Visualização de dados: saiba como criar dashboards mais claras

Uma das maiores intenções do Business Intelligence é fornecer os dados do seu negócio de forma simples e clara. Assim, é possível extrair informações mais rapidamente e otimizar seu processo de tomada de decisão. Para realizar esse objetivo, a inteligência de negócios conta com as dashboards: painéis interativos que facilitam a visualização de dados.

 

dashboard que mostra os dados de forma visual

 

 

No entanto, nem sempre as dashboards facilitam a vida do usuário. Criá-las exige certos cuidados. Para te ajudar a evitar erros de visualização de dados, trouxemos algumas dicas que vão te auxiliar a criar dashboards melhores e mais objetivas. Confira a seguir!

 

SAIBA O OBJETIVO DA SUA DASHBOARD

Antes de mais nada, você precisa definir qual a intenção da sua dashboard. O painel de visualização deve ter uma atividade bem descrita antes da atividade ser feita. Só assim as pessoas enxergarão o valor da sua dashboard e entenderão a razão de usá-la. Defina primeiro onde você quer chegar com essa visualização, para só depois começar a fazê-la.

 

DADOS A PRIMEIRA VISTA

É muito importante que os usuários consigam visualizar os dados essenciais a primeira vista. Por isso, mantenha os elementos principais destacados no seu painel. Outro ponto importante é manter os dados que são relacionados próximos na sua visualização. Lembre-se: é essencial que essas informações possam ser acessadas sem realizar alterações no painel!

 

PRIORIZE A SIMPLICIDADE

O ser humano consegue guardar em média de 3 a 9 informações visuais. Por isso, lembre-se sempre que menos é mais. Procure manter na sua dashboard uma quantidade de conteúdo que não seja excessiva. Assim, quando usuários terceiros forem analisar os dados, a facilidade de uso e compreensão será garantida.

 

Algumas boas práticas que devem ser implementadas são:

  • Poucas cores: não exagere na paleta de cores, na maior parte dos casos a paleta original é mais que suficiente;
  • Alinhamento: mantenha uma linha de raciocínio entre seus gráficos, filtros e tabelas. Pense na análise a partir do zero, imagine como ela é feita. A partir disso você conseguirá escolher o melhor posicionamento entre os elementos da dashboard. Siga sempre também a proporção 1/6 entre os eixos;
  • Evite usar linhas de grade, elas poluem a tela;
  • Organização: não deixe seus dados jogados. Mantenha os gráficos e os filtros limpos, com títulos e legendas claros;
  • Se sua dashboard contiver valores monetários muito altos, não exiba números completos. Saber até os centavos da receita líquida anual da sua empresa por exemplo não é interessante e polui sua visualização de dados.

 

USE GRÁFICOS ADEQUADOS

Existem diversos tipos de gráficos. Para evitar confusão na visualização de dados, escolha o ideal para exibir suas informações. Abaixo seguem alguns exemplos:

 

  • Gráficos de barras: são bons para exibir dados discretos;
  • Gráficos de linhas: recomendados para exibir dados contínuos;
  • Gráficos de dispersão: recomendados para mostrar a relação entre duas variáveis;
  • Gráfico de Pizza: normalmente seu uso não é recomendado. Mas caso for utilizar, use em situações nas quais não há requisito de precisão.

Uma dica geral que cabe aqui ressaltar é evitar o uso de gráficos 3D. Eles ocupam mais espaço e atrapalham a visualização.

 

VISUALIZAÇÃO DE DADOS EM CELULARES E TABLETS

Utilize uma ferramenta que possua design responsivo. Assim, suas dashboards poderão ser corretamente visualizadas em qualquer dispositivo. Isso facilitará uma visualização de dados de última hora em uma reunião, por exemplo.

 

CUIDADO!

Além das boas práticas, existem alguns erros que podem ser evitados. Se suas dashboards não estão muito claras, é possível que algum dos equívocos abaixo possam estar sendo cometidos:

 

  • Dados sendo exibidos no contexto errado;
  • Ultrapassar as dimensões de uma tela;
  • Excesso de detalhes;
  • Uso errado do tipo de gráfico;
  • Mais de 7 elementos gráficos por dashboard;
  • Mais de um assunto por dashboard;
  • Mais de 20 linhas (instâncias) por elemento;

 

Essas são algumas práticas que te ajudarão a criar dashboards mais limpas e objetivas. Seguindo esses passos e evitando os erros que comentamos, temos certeza que sua visualização de dados será otimizada!


Qualquer dúvida, entre em contato conosco!

Please follow and like us:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *