Transformar-se ou ficar para trás: o que você fará na Economia Digital?

A maioria dos executivos já está consciente de que a economia digital pode ser uma grande oportunidade para impulsionar seus negócios. Por outro lado, ainda há muitos executivos que enxergam essa digitalização como uma ameaça.

De acordo com um estudo do MIT Sloan e Capgemini, apenas 15% dos CEOs estão executando uma estratégia digital, embora 90% deles concorde que a economia digital afetará profundamente seus negócios. Enquanto muitas empresas ignoram essa realidade, o estudo mostra que os primeiros adotantes da transformação digital estão alcançando um crescimento anual de 9% em suas empresas, 26% de melhoria no impacto de suas rentabilidades e 12% mais valorização do mercado.

 

Mas afinal, o que é a economia digital?

 

 

Este novo tipo de economia é impulsionado pela internet e requer incentivos à utilização e ao investimento em tecnologias de informação e comunicação (TICs) para poder crescer.

No passado, as empresas costumavam lidar apenas com uma tecnologia nova por vez, seja computadores, softwares SAP, bancos de dados SQL ou a própria internet. Hoje esse quadro mudou: as empresas enfrentam uma série de novas tecnologias simultaneamente, como as redes sociais, a internet das coisas, e-businesses, tablets e smartphones.

Além da quantidade de novas tecnologias, as empresas também  precisam organizar e lidar com um volume muito maior de dados do que antigamente. “O uso agressivo de dados está transformando modelos de negócios, facilitando novos produtos e serviços, criando novos processos, gerando maior utilidade e inaugurando uma nova cultura de gerenciamento”, afirma o professor Walter Brenner da Universidade de St. Gallen na Suíça, em relação a os efeitos da digitalização.

No que tange o mundo empresarial, o resultado da economia digital é a destruição ou remodelamento radical de diferentes setores, a emergência de novos espaços de mercado, e a reconstituição de ecossistemas de negócios antigos.

 

A transformação digital deixou de ser opcional – se tornou mandatória

 

Hoje, o sucesso de uma empresa está intimamente relacionado à maneira como ela utiliza a tecnologia – independente do seu porte ou área de atuação. Para aproveitar as oportunidades futuras, as empresas precisam se reinventar de uma maneira que seja compatível com um mundo cada vez mais digital e com seus consumidores cada vez mais exigentes.

Confira a seguir alguns exemplos de empresas e negócios de diferentes nichos que entendem a importância dessa  transformação e que estão colhendo seus frutos:

Under Armour: atualmente a marca conecta aproximadamente 200 milhões de usuários do mundo inteiro registrados em uma plataforma digital, e o número não para de crescer. Segundo o vice-presidente da empresa, cada interação digital é valiosa, pois gera dados que conferem á a empresa a capacidade de melhorar a experiência do cliente e de direcionar melhor a venda de seus produtos. Ao se concentrar no lado digital de seus negócios, a Under Armour deixou de ser uma mera vendedora de vestuário esportivo e está se tornando uma consultora de estilo de vida e de saúde não só para atletas, mas também para todos os seus usuários.

Porto de Hamburgo: o segundo maior porto da Europa fundiu condições de instalação, clima e tráfego com disponibilidade de veículos e horários de embarque e está mantendo os caminhões transportadores e os navios produtivos o tempo inteiro. O porto não tem espaço físico para expandir, mas por meio da digitalização conseguiu aumentar sua capacidade de manuseio de contêiner em 178%. A otimização das atividades do porto foi possível devido a uma combinação entre sensores, sistemas telemáticos, algoritmos inteligentes e processamento de dados em nuvem para alimentar aplicativos móveis em tempo real.

Uber: essa startup é mais do que apenas um “serviço de táxi”. A empresa está transformando como a logística urbana opera através de uma tecnologia trifecta: Big Data, cloud e mobile.  Através da tecnologia e da inovação, a marca conseguiu abrir e ganhar espaço em um mercado quase incontestável.

Alguns líderes de mercado vão ignorar a tendência digital, falhar em suas estratégias e consequentemente perder espaço, como é o caso da Nokia e da Kodak. Mas outros irão agir, porque sabem que na era digital sai na frente quem abraça a inovação e está em constante evolução.

E você? Qual será sua opção?

 

Entre em contato conosco e saiba como podemos te ajudar!


 

Confira também: Por que investir em Business Intelligence em tempos de crise?

 

 

Please follow and like us:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *